Divulgação

Gaby Estrella: O Filme tem como base a telenovela brasileira produzida pelo Mundo Gloob e Chatrone Panorâmica, em 2013. Depois do sucesso da novela, o filme chega nos cinemas dia 18 de janeiro.

O enredo do filme, dirigido por Cláudio Boeckel, é desenvolvido em meio a um difícil cenário: fazer sucesso em meio à internet, essa questão tão forte de números de seguidores e fábrica de hits. Nesse meio há Gaby (Maitê Padilha), uma cantora adolescente que quer permanecer em alta e se apresentar no Roça Fest, um festival de música que seu pai sempre quis tocar, mas que, ao contrário da filha, não teve a oportunidade.

Com a chegada de Natasha (Luiza Prochet) à gravadora em que Gaby é gerenciada, seu posto de estrela é apagado e agora ela tem de arrumar uma maneira para que Sr. F. (Élcio Romar), seu produtor e empresário, retorne a colocá-la no pedestal. Entretanto ela acaba tendo de ir a sua cidade natal para visitar sua avó, Laura (Regina Sampaio), que está doente e acaba permanecendo mais tempo perto de sua prima, Rita (Bárbara Maia), vlogger famosa que idolatra Natasha.

As grandes mudanças na história ocorrem diante do sofrimento das personagens femininas e da rivalidade entre mulheres. Alguns personagens masculinos são afetados também, mas numericamente é entre as moças. As primas brigam e acabam causando um acidente que afeta e fere profundamente a avó. É diante dessa situação que as primas retomam sua amizade e essa "rixa" é esquecida.

Esse é um ponto um tanto negativo, porque incentiva a rivalidade entre mulheres e é mais uma história desenvolvida com base em aspectos negativos, criando situações desconfortáveis ou tristes como justificativa para mudanças. Por mais que elas ocorram tanto em momentos felizes quanto em tristes na vida real, um não anula a possibilidade do outro.

A avó Laura representa o centro de ambas as netas, ela é uma figura relevante na vida das duas e é justamente por se tratar dela que tudo é alterado. Rita e Gaby entendem os erros e acertos da outra quando param para analisar tudo, inclusive depois que a avó é afetada negativamente. Mulheres são postas uma contra a outra cada vez mais novas e nem sempre vão compreender esse fator.

Tirando essas questões, a história é leve e tem um pouco de humor ao trazer personagens como Julio (Victor Lamoglia), assistente de Gaby bastante atrapalhado, mas sempre pronto para ajudar e dar apoio. Além dele há os amigos de infância de Gaby, contratados para auxiliar na gravação de um reality show que tem a intenção de aumentar sua popularidade e fama.

O filme acaba se assemelhando bastante à história da obra americana Hannah Montana: O Filme, lançado em 2009 e dirigido por Peter Chelsom, no aspecto de retratar a vida de uma adolescente famosa que acaba tendo problemas, ferindo seus amigos e esquecendo suas origens para depois retornar mais forte e segura de si. Chega a ser bastante cliché nesse aspecto, com algumas pequenas (quase ínfimas) modificações.