Divulgação

Com entrada em circuito nacional no dia 15 de novembro, Victoria e Abdul – O Confidente da Rainha, a nova produção de Stephen Frears (A Rainha), aparenta ser uma continuação de seu último filme, A Rainha. O filme conta uma história que foi desconhecida por anos: a rainha Victoria tinha um tutor indiano pelo qual ela sentia um enorme carinho. Abdul, interpretado por Ali Fazal (Sonali Cable), chega à Inglaterra inicialmente como servente e sua missão é entregar um prêmio à Rainha Victoria, Judi Dench (A Rainha), que também é Imperatriz da índia naquela época. Com seu enorme carisma, Abdul vira o Munshi de Victoria, que é uma espécie de tutor, e se torna uma figura extremamente próxima da rainha, enfurecendo toda a corte que discordava da atitude da soberana de se tornar tão íntima de um estrangeiro que era considerado, na época, de raça inferior.

A direção teve um resultado muito parecido com o dos trabalhos anteriores, principalmente em relação ao último filme do diretor, que, como mencionado antes, parece ser o primeiro filme de uma série, a qual este é a sequência. De qualquer forma, tal resultado foi satisfatório, já que Frears não decepciona em relação à qualidade de seus filmes. O roteiro, feito por Lee Hall (Cavalo de Guerra), também não decepciona, considerando que o filme é baseado em um diário que pertencia ao próprio Abdul Karim, o qual foi achado depois de anos. Ao ver o filme temos literalmente a sensação de estar acompanhando um livro, o roteiro e o cenário são leves e nos permite penetrar de mesma maneira na cena, como em um quadro renascentista, que, assim como o filme, nos mostra a realidade de uma maneira clara e elegante.

Em relação à atuação, Judi Dench fez um ótimo trabalho ao representar a figura da rainha, novamente, e não seria surpreendente se ela fosse indicada ao Óscar. Ela traz a firmeza e a fragilidade necessária que a personagem enfrentava devido à frágil situação de saúde. Ali Fazal nos mostra todo o carisma e brilho no olhar que é necessário ser transmitido pelo personagem. Nenhum dos dois deixa a desejar e há um real sentimento de carinho entre os dois enquanto contracenam que pode ser notado pelo espectador.

Por fim, Victoria e Abdul – O Confidente da Rainha é um filme que vale sim a pena ser assistido e que merece a aprovação do público. É um longa-metragem sensível e ao mesmo tempo forte assim como a bem interpretada rainha Victoria.