Divulgação

Reverbo, que une no palco 14 amigos-músicos para celebrar a nova música pernambucana, é um dos pontos altos deste fim de semana no Janeiro. Artistas como Juliano Holanda, Isadora Melo, Jr. Black e Almério estarão em cena. Soltando a voz, o festival traz ainda shows de Geraldo Maia, Ciel Santos, Sheyla Costa, Adriano Salhab e o Afoxé Oxum Pandá, que lança o disco Deusa da Beleza. Pra criançada, tem Carol Levy – com recurso de libras e audiodescrição – e o clássico O Mágico de Oz.

Teatro adulto vem com A Ópera do Sol e Eu Gosto Mesmo do Pezinho de Galinha Porque eu Como a Carninha e Limpo o Dente com a Unhinha. E mais duas sessões do imperdível Kalashnikova, espetáculo de dança da companhia suíça El Contrabando. Confira a programação completa abaixo.

Sábado, 20 de janeiro:

El Contrabando apresenta Kalashinikova

Horário: 20h
Local: Teatro Barreto Júnior (Rua Estudante Jeremias Bastos, s/n, Pina)
Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Sinopse: A companhia suíça dedica-se ao flamenco experimental contemporâneo e investiga até que ponto esta forma de dança, marcada pelas tradições, pode ser colocada em novos contextos e posta em cena fora do seu caráter tradicional e obrigações estéticas.

Eu Gosto Mesmo do Pezinho de Galinha Porque eu Como a Carninha e Limpo o Dente com a Unhinha

Horário: 18h
Local: Teatro Marco Camarotti (Rua Treze de Maio, 455, Santo Amaro)
Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Sinopse: Um pastor performático, uma prostituta bem-sucedida, um homossexual politicamente engajado, um marido fugitivo. Neste experimento cênico, os atores se revezam em seis personagens que contam histórias cruas de realidades escondidas por cidades grandes higienistas, passando pelo ponto de prostituição, igreja evangélica, presídio e subúrbio. 

A Ópera do Sol

Horário: 20h
Local: Teatro Apolo (R. do Apólo, 121, Recife)
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

Sinopse: Escrito em mais de 18 gêneros ou modalidades da cantoria de viola, o texto publicado em livro há quase 20 anos prevê a condenação dos poderosos que tentaram ludibriar São José e a população pobre de agricultores do Sertão pernambucano. A temática dessa ópera-repente envereda por assuntos irresolvíveis e que deixa esse Brasil bem fraturado: concentração latifundiária, violência e injustiças sociais. 

Reverbo

Horário: 20h
Local: Teatro de Santa Isabel (Praça da República, s/n, Santo Antônio)
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

Sinopse: Não é movimento, é movimentação. Afinação e afirmação de uma ideia. Música-artesanato feita por amigos-músicos para celebrar a nova música produzida em Pernambuco. Tudo autoral. A poesia dos encontros. Uma varanda no palco. Unidos por um elo chamado canção. O repertório vai contar com um pouco de cada um dos músicos em cena. Além das apresentações solo, o show é pautado pelo encontro de vozes, uma performance coletiva.

Sarau das Artes

Horário: 17h40
Local: Centro Cultural Correios (Av. Marquês de Olinda, 262, Recife)
Entrada franca

Sinopse: Teatro, poesia, música, dança, leituras dramatizadas, circo, performance, cinema. Nas noites de sábado, as mais variadas formas de arte vão se encontrar nos sábados do Janeiro de Grandes Espetáculos. 

Senhora na Boca do Lixo

Horário: 18h
Local: Espaço Fiandeiros (R. da Matriz, 46, Boa Vista, Recife)
Entrada franca

Sinopse: Escrita em 1963, a peça retrata a decadência da classe rica paulistana como metáfora da realidade social do Brasil naquela época, reverberando no panorama político e existencial da inquietante atualidade em que estamos mergulhados. Uma dramaturgia reflexiva, provocadora e instigante.

A Receita

Horário: 20h
Local: Espaço O Poste (Rua da Aurora, 529, Boa Vista)
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Sinopse: A tragicomédia revela a condição oprimida de uma mulher casada e mãe, que passa a maior parte do tempo na cozinha, em meio a sal, alho, coentro e cebolinha. Tudo para servir bem seu homem. Suas ilusões não cabem numa panela. Ela se vê numa situação-limite, sob o fio aguçado de uma faca de dois gumes.

Domingo, 21 de janeiro:

O Mágico de Oz

Horário: 10h
Local: Teatro Boa Vista (R. Dom Bôsco, Boa Vista, Recife)
Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Sinopse: A moderna montagem é criada a partir do famoso filme de 1939. Na história, Dorothy é levada por um furacão a uma terra mágica e conta com a ajuda de três amigos. A superprodução teatral utiliza um rico conjunto de cenários, figurinos e adereços para apresentar um espetáculo dinâmico, musical, tecnológico e pleno de humor e sensibilidade. 

Carol Levy apresenta Onomatopeias e Ideias Sonoras

Horário: 17h
Local: Teatro de Santa Isabel (Praça da República, s/n, Santo Antônio)
Ingressos: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia)

Sinopse: Cantora e contadora de histórias, Carol Levy leva aos palcos o projeto Conto de Casa, inicialmente concebido para o canal do Youtube da artista pernambucana. No show interativo, as crianças participam com Carol durante toda a apresentação, que traz desde músicas e histórias a peripécias na cozinha. Tudo pensado e desenvolvido para divertir a meninada com as coisas simples, que todos temos em casa. 

Ciel Santos

Horário: 18h
Local: Teatro Apolo (R. do Apólo, 121, Recife)
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

Sinopse: Mulher? Homem? Veado? Sapatão? Humanos. Somos humanos. Germinamos todos os dias para o novo, criamos raízes, reconstruímos e desconstruímos nosso ser. Enraizado traz um repertório autoral, através de músicas que se mesclam com textos em uma narrativa dramático-musical. Aborda temas importantes para Ciel Santos: sua vida no interior, dificuldades enfrentadas pela androgenia da sua voz, fé, prazeres e intercâmbios artísticos. Ciel experimenta uma gama de nuances e texturas na voz, com apoio na dança e em movimentos corporais presentes na pluralidade da cultura popular. 

Geraldo Maia

Horário: 19h
Local: Teatro Arraial Ariano Suassuna (Rua da Aurora, 457, Boa Vista)
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

Sinopse: Nesta apresentação intimista de voz e violão, Geraldo Maia transita entre canções portuguesas que fazem parte de suas raízes lusitanas e clássicos do cancioneiro nordestino. Raízes é um show inteiramente acústico, no qual o cantor não faz uso de microfone ou qualquer outro recurso tecnológico.

Caminhos

Horário: 19h
Local: Teatro Hermilo Borba Filho (Av. Cais do Apolo, s/n, Bairro do Recife)
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

Sinopse: A alegria, a dor, a fantasia e a realidade contidas na brincadeira do cavalo-marinho são apresentadas no espetáculo solo de Fábio Soares. O artista pretende discutir os caminhos e escolhas para buscar a sobrevivência dessa e de outras brincadeiras.

Afoxé Oxum Pandá

Horário: 19h
Local: Teatro Luiz Mendonça (Av. Boa Viagem, s/n, Boa Viagem, Recife)
Ingressos: R$ 5 (única entrada)

Sinopse: Comemorando 23 anos, o Afoxé Oxum Pandá traz a energia das divindades do Orun, sob as bênçãos do babalorixá Genivaldo Barbosa, para o show de lançamento do CD Deusa da Beleza. A apresentação homenageia a deusa Oxum, que representa tudo que há de belo e rico, espalhando seu axé no toque dos atabaques, no repicar dos agogôs, na virada dos agbês e na força das vozes do povo de amarelo e branco.

Ombela

Horário: 18h
Local: Espaço O Poste (Rua da Aurora, 529, Boa Vista)
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Sinopse: Após cair, ombela resolve deixar duas gotas – que viram duas entidades personificadas em chuva - ganhando corpo e voz. A cada gota que cai, nascem ou morrem coisas, gente e sentimentos. Vemos as ombelas tomarem formas variadas, absorvidas pelo processo de humanização pelo qual passam. Ombela representa arquétipos do universo feminino; é a síntese poética da chuva que reorienta a transfiguração dos sentidos da vida transformados na beleza da mulher.