Kevin Mazur

Sequência de shows irá durar dois anos
 
O cantor inglês Ozzy Osbourne não irá parar de se apresentar depois de turnê de despedida. A chamada No More Tours 2, uma sequência de shows com previsão de duração de dois anos, que irá se iniciar no México com pernas na América do Sul, onde, entre as datas, fará apresentação no Brasil em maio, e na Europa, é um retrocesso à sua oferta de aposentadoria feita no início dos anos 1990, durante a nomeada No More Tours.

Nos Estados Unidos, a turnê terá início em agosto, na cidade de Allentown, Pennsylvania. Na pernada, o grupo de apoio será o hard rock Stone Sour, no qual o frontman é Corey Taylor, vocalista também do conjunto de nu metal Slipknot. "Eu não estou me aposentando!", afirmou Ozzy Osbourne em entrevista à Rolling Stone. "É 'No More Tours', ou seja, eu só não farei mais turnês mundiais. Claramente que irei continuar a fazer shows, mas não irei excursionar por seis meses nunca mais. Gostaria de aproveitar mais meu tempo em casa", completou.

Esta forma de enxergar a situação é como se Osbourne conseguisse encontrar um equilíbrio em sua vida. "Eu experimentei coisas fantásticas! Isso tem sido uma viagem incrível!", afirmou o cantor. "Só preciso ir um pouco mais devagar", refletiu. O conhecido como Príncipe das Trevas ainda mencionou que, depois de anos de perda de momentos históricos na vida de seus filhos, que gostaria de se fazer presente para o resto da família. "Eu curto ser avô. Não quero passar por outra geração de Osbournses sem vê-los crescer", desejou.

Ainda assim, Ozzy Osbourne não perdeu sua paixão por se apresentar. "Se você conhece um show do Ozzy Osbourne, sabe que eu não fico de pé com meu polegar acima do meu traseiro", ironiza. "Sou rock and roll. Quanto mais diversão os fãs têm, mais diversão eu recebo", disse.

A banda que o acompanhará durante a turnê é formada pelo guitarrista Zakk Wylde, o baixista Blasko, o baterista Tommy Clufetos e o tecladista Adam Wakeman. "Acredite ou não, Zakk Wylde é o guitarrista com que me apresentei mais vezes desde o Black Sabbath. Não sei o que ele tem que faz a gente funcionar tão bem... Mas sou muito agradecido por isso", comentou.

O batizado John Michael Osbourne, porém, ainda está pensando em quais músicas quer tocar na turnê No More Tours 2. "Eu realmente ainda não sentei para pensar nisso. Mas com certeza preciso tocar Paranoid e Crazy Train", disse. "Também quero apresentar Mama, I'm Coming Home e No More Tears. Tenho muitas opções para escolher! Estava pensando ainda em fazer Waiting For Darkness, do disco Bark at the Moon. É um bom som para fazer e que nunca toquei ao vivo", sugeriu.

Perguntado se ele se baseia em alguma coisa com a recente turnê de despedida do Black Sabbath ele diz, enfático: "Não!". "Black Sabbath é uma coisa completamente diferente", disse. "Quando eu estava no Black Sabbath, fui apenas um cantor. Agora é Ozzy Osbourne, o que me dá mais controle sobre o que está acontecendo", explicou.

Quando No More Tours 2 acabar, o inglês irá voltar suas atenções em, possivelmente, compor um novo disco. "Tenho oito ou nove boas ideias para novas músicas", disse. E ainda anunciou que fará shows para divulgá-las, posteriormente. "É o que eu faço", fala com naturalidade. "É meu trabalho. E quando eu digo 'é meu trabalho', quero dizer que é minha paixão. É a maior demonstração de amor que eu tenho: estar em uma banda de rock e tocar para as pessoas que vêm ao show", se abriu.